segunda-feira, 4 de junho de 2018

BREATHE


Respira
Conte até três 
1...2...3... 
Fique calma, respire fundo. 
Chorar alivia, coloca a for pra fora, não tem problema, não é vergonha. 
É um alívio, é preciso. 
Eu sei que é difícil 
Sei que tá insuportável 
Eu sei a dor do silêncio. 
Você sente, tudo se partindo, você jura que dá pra escutar o som dos pedaços do seu coração se soltando, um por um. 
A dor é agonizante. 
A vontade é de acabar, então você começa a se cortar. 
Sabendo que de nada vai adiantar, mas na esperança, de pelo menos um pouco aliviar.
E as lágrimas escorrem junto ao sangue, não tem mais forças pra se manter de pé. 
Você se encolhe tentando fazer a dor parar, você tenta matar ela por fora, mas se esquece de que ela está por dentro. 
Mas calma, respira
1...2...3...
Sei que contém o grito
Sei que ele está contido aí dentro.
Sei que isso te sufoca. 
As palavras não ditas, elas doem, as palavras ouvidas, essas doem mais, mais ainda vindas de quem se ama. 
É doloroso, é insuportável, você se afoga em sentimentos guardados
Isso a enlouquece. 
Isso eu entendo. 
Por isso eu passei. 
Estamos juntas nessa. 
Eles dizem que vai passar, mas não dizem quando. 
E até lá? Quanto mais vai ter que suportar? 
Será que vai aguentar? 
Ou quando "tudo passar" você não vai mais estar aqui pra contar?
Esse é o problema, eles só dizem que vai passar, eles não ajudam, eles não fazem nada pra fazer "isso passar" 
Então isso não passa. 
Porque sempre tem a pessoa pra fazer continuar, sempre tem algo, acontecimentos, que fazem tudo parar. 
Que fazem a gente pensar, isso não acaba. 
1...2...3...
Respira, conte 
1...2...3...
Vai dar tudo certo 
1...2...3... 
Mais uma respiração
1...2...3...
Uma de cada vez, você não precisa desistir agora, não agora, fique, e veja o que vai acontecer.
Às vezes vai doer, mas vai superar, não vai durar. 
Eles dizem que faz passar, seja diferente, não diga a si mesma que vai passar, faça passar. 
1...2...3...
Respire, se acalma 
Tudo se acerta, tudo se ajeita. 
É o que dizem, é o que você tenta dizer a si mesma, tudo bem, já disse, agora faça. 
1...2...3...
Apenas respire, pois é assim a vida, uma respiração de cada vez.
1...2...3...

quarta-feira, 18 de abril de 2018

CIGARETTE BUTTS

black

Caminhando na estrada de pedra, o que mais vejo são bitucas de cigarro jogadas ao chão, a rua está deserta, esburacada, cheia de pedras, e em meio a elas, as bitucas de cigarro, algumas foram jogadas recentemente. 
Junto a elas, foi um sonho jogado ao chão.
Um vício. 
Quando uma pessoa vê outra fumando, bebendo, usando drogas, só pensam no quanto são viciadas naquilo. 
Que são as drogas, mas na verdade, são as pessoas, não são nas drogas que sou viciada, sou viciada em tudo aquilo que mentira da realidade, sou viciada em fugir dos problemas, em dopar na lucidez. 
São as drogas, as bebidas, que proporcionam isso, mas não são eles os problemas, são as pessoas, que perdem o controle, que buscam cada vez mais e mais, usa uma, usa duas, usa três, na quarta já nem se lembra mais, é sempre assim. 
Usa uma: "é só pra experimentar" 
Usa duas: "Só mais uma, posso controlar" 
Usa três: "Já usei duas vezes, que mal faz em usar mais uma" 
Até que se vê viciado, e já é tarde demais pra parar, porque agora virou uma necessidade. 
Abro a porta de casa, me sento no sofá, o cinzeiro com cigarros apagados, na mesa, está cheio de maços, um isqueiro, um maço, um copo, uma bebida. 
É tudo que precisa quando se é solitário, quando se vê sozinho, quando não encontra outra maneira de anestesiar a dor, de fugir da realidade. 
Vou me embriagando, bebo uma dose, dou um trago, mais uma, mais um, despenso o copo, bebo direto da garrafa. 
Ligo o som, me perco em pensamentos, me afogo em mágoas passadas, mas nenhuma lágrima cai, acho que secaram de tanto que derremei meses atrás. 
Ando pela casa, abro os cômodos, o silêncio, a solidão preenche, nunca me senti tão sozinha. 
Sou só eu, uma dose de uísque e um maço de cigarros, eu e a solidão, eu e meus sonhos deixados para trás. 
Sou só eu, sozinha... 
Bebo mais na esperança de amenizar um pouco, de preencher o vazio. 
Me jogo na cama, esperando a dor, o coração apertar, mas nada acontece, me tornei incapaz de sentir. 
Só tem um vazio, não estou solitária só na casa, estou solitária na vida, no coração. 
Por mais que me machucassem, sinto falta de ter alguém aqui dentro pra preencher esse vazio, esse buraco, pra preencher o coração.
Mais um cigarro chega ao fim, e eu jogo no cinzeiro, encho mais um copo, me sento no sofá e fico observando, bitucas de cigarro espelhadas pela sala, cada uma, um sonho evaporado, observo o silêncio, a solidão. 
Mas a casa, tem a música pra preencher as paredes, eu já não tenho mais, só tem um grande e oco buraco dentro de mim, grande demais para ser preenchido. 
A solidão de fora, nem se compara com a de dentro, o vazio é frio, você fala baixo, mas posso ouvir os ecos ecoando. 
É vazio, é frio, é solitário, vai por mim, não vai querer ficar aqui.

quarta-feira, 14 de março de 2018

SAD GIRL

alternative

Todos notavam que eu estava mal 
Eles só decidiram não se importar. 
Decidiram não ligar 
Deixaram pra lá. 
Uns chegavam e me perguntavam: 
"O que foi?" 
"Aconteceu alguma coisa" 
"Tá tudo bem?" 
"Quer conversar?" 
E as respostas que saiam de minha boca eram sempre as mesmas: 
"Nada" 
"Tô bem" 
"Só tô cansada" 
"Tá tudo bem" 
"Não quero conversar" 
Mas na verdade, eu tava mal, 
Depois das respostas, sempre vinha um suspiro,
Um suspiro cansado, um pouco de "tenta de novo, quem sabe eu falo, quem sabe me ajuda um pouco" 
Falar sempre alivia, 
Mas falar com pessoas que se importam, 
Eu sei, que todos que me faziam essas perguntas, só perguntavam por perguntar, ou por simples curiosidade. 
Então eu te pergunto: 
Do que adianta falar? 
Não vai fazer a dor passar. 
Mas por trás daqueles sorrisos forçados, 
Por traz dos olhares trocados, 
Por traz das gargalhadas dadas, 
E do "tô bem" falso
Tinha sempre um grito de socorro abafado, 
Um pedido de ajuda, que ninguém via
Que ninguém ouvia. 
Acho que fingia bem, 
Se ninguém nunca notou.
E isso foi se tornando cada vez mais comum 
Acordava, saia da cama por simples obrigação
Colava um sorriso falso no rosto e saia. 
Cumprimentava as pessoas na rua. 
Dançava e sorria com os "amigos" 
Mas chegava em casa, o suspiro de alívio, e de tristeza saia, 
As lágrimas escorriam. 
A dor me preenchia. 
Não precisa mais fingir
Não tinha mais ninguém ali.
Era só eu, sozinha, sem ninguém. 
Com o travesseiro encharcado, que eu abraçava na tentativa de procurar apoio, de preencher os meus braços. 
O lençol, tentava me aquecer do frio, mas não do frio de fora, e sim do frio de dentro. 
A dor era agonizante. 
Mas ali, eu podia ser quem eu era, sem precisar fingir
Ali, eu me sentia menos sozinha, do que na minha rodinha de amigos. 
Lá eu estava cercada de gente, mas ninguém me via, 
Não a verdadeira eu 
E aqui, sozinha, com meu travesseiro e o meu lençol, estava sendo eu. 
Todos aqueles sorrisos, era na verdade um pedido de ajuda, 
Um pedido de socorro. 
Para um corpo cuja já não restará nada, 
Já estava morto por dentro, por fora... 
Só sobrevivendo 
É o instinto natural, sobreviver. 
Eu estava ali, respirando
Mas não estava viva, estava morta.
E se olhasse bem, conseguiria ver 
Que já faz tempo, o coração 
Já está em decomposição...

segunda-feira, 12 de março de 2018

SHH...

Superthumb

Shhh...
Ouça, consegue ouvir?
Não? 
Tudo bem, é assim mesmo, esse é o doce som do silêncio. 
Gosto de ouvi-lo, na maioria das vezes, quando tudo está quieto, muito silencioso
É nessas horas que sou tomada pelos pensamentos. 
Às vezes me trazem sofrimento, mas nem sempre. 
Gosto de relembrar, como foi que eu cheguei aqui, pelas escolhas que fiz,
Muitas delas erradas, porém, foram necessárias. 
Outras feitas por burrice. 
Mas que chatice, 
Pensamentos são uma droga, tenho medo de muitas coisas, porém o que mais me assusta, é a minha própria mente. 
Essa danada, comigo, e com qualquer um, tem o poder de acabar com a gente. 
De qualquer forma, quando os pensamentos vem e te engolem, do nada, você se pega pensando, naquele seu relacionamento que deu errado, se pega sentindo saudades de pessoas que já se foram e não voltam mais, e das que te abandonaram quando mais precisava dela, se lembra daquela briga com seus pais em que você até saiu de casa, e do nada, está mal...
A mente trás de volta às lembranças que você tanto luta para esquecer, para deixá-las bem lá no fundo e não mexer, não relembrar, na esperança da ferida cicatrizar. 
Mas em um único momento de silêncio, em que não se tem nada pra fazer, sua mente pega as lembranças do passado e traz pro presente. 
Ou muitas vezes ela pensa de mais no futuro, no que pode fazer, no que quer fazer, na casa que quer ter, 
O carro que quer comprar, 
As viagens para fazer, 
A família pra se construir,
O emprego ou faculdade dos sonhos. 
E ai, fica ansioso, para que tudo isso aconteça logo, mas assim também começa a criar paranóias e pensar no que vai fazer caso tudo dê errado. 
É meu amigo, a mente, ela tem o poder de nos enganar,
Tem o poder de nos matar. 
Sua mente pode estar focada no passado ou no futuro, muito raramente no presente. 
Mas essa é a nossa mente. 
Não podemos controlar, 
Ela simplesmente te faz pensar, 
Naquele amor que sente por aquela pessoa, nas noites que passou em claro pensando na mesma.
Shhhh...
Fique quieto, você precisa ouvir, 
Não dá pra fugir, 
Por mais que queira,
A mente é traiçoeira. 
Pode evitar os pensamentos durante o dia, 
Mas nada os impedem de vir te atormentar durante a noite.
Quando estiver deitado em sua cama, no silêncio e com as luzes apagadas, quando estiver lutando para dormir, 
É nessas horas que se impossível de fugir. 
A mente, engana a gente. 
Mas às vezes, nos faz pensar, em coisas maravilhosas. 
Não temos o controle sobre ela, você começa com um pensamento que deseja, e ela te puxa pra outro lado. 
E se parar pra notar, no fim dos pensamentos, sempre tem aquela pessoa, aquela imagem
A mente tem grande parceria com o coração, no fim da noite, ela vai te levar, onde o seu coração mais deseja estar. 
Shhh...
É só imaginar.

segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

TAG: EU NUNCA

Resultado de imagem para tag literaria eu nunca

Oi pessoal, como vocês estão?
Espero que bem.
Eu vou bem graças a Deus, eu estou tentando voltar ao máximo aqui com o blog, se caso quando as férias acabarem eu não tiver tempo, ao menos um texto ou outro saem pelo menos duas vezes na semana.
Hoje eu vou responder a TAG eu nunca, eu achei ela bem legal e resolvi fazer ela aqui, espero que gostem. 

1- "Eu nunca li isso" - Um livro que você não leu, mas que aparentemente todo mundo já;

Tem tantos livros que eu não li, mas praticamente todo mundo já leu, como jogos vorazes, Harry Potter...
Esses, são dois que todo mundo já leu, menos eu, mas eu ainda pretendo ler, quem sabe um dia...

2- "Eu nunca li algo tão maravilhoso" - Seu livro favorito;

O diário de Suzana para Nicolas, esse é um dos meus livros favoritos, eu tenho vários, mas esse tem um lugarzinho bem especial no meu coração.

Resultado de imagem para livro o diario de suzana para nicolas

3- "Eu nunca imaginei que conseguiria terminar isso" - Um livro ou uma série que você não curtiu, mas foi até o fim;

Prometo falhar, não é que eu não tenha gostado da leitura, mas eu o li esperando uma coisa e encontrei outra, o livro em si até que bom, eu pretendo reler pra ver se a minha percepção dele muda.

Imagem relacionada

4- "Eu nunca vou terminar isso" - Um livro ou uma série que você abandonou;

A saga encantada, me perdoe quem gosta, mas é a mesma coisa que o anterior, eu o li esperando uma coisa e encontrei outra totalmente diferente, e acho que o fato de ter criado muitas expectativas também atrapalhou.

Resultado de imagem para livro a saga encantada

5- "Eu nunca vou me arrepender de ter lido isso" - Um livro que você leu por recomendação de alguém e acabou gostando; 

Nascida a meia noite, esse livro um amigo meu me emprestou, e eu o li e simplesmente amei o livro, ele é ótimo.

Resultado de imagem para livro nascida a meia noite

6- "Eu nunca faria isso" - Um personagem que tomou uma decisão ou fez coisas que você não concorda/faria;

O personagem Tamlin de corte de espinhos e rosas, ele fez certas coisas que eu simplesmente não concordo e que me deu raiva no segundo livro.

7- "Eu nunca quero ter que admitir que li isso" - Um livro que você tem vergonha de ter lido ou de ler em locais públicos;

Eu não consegui pensar em uma resposta pra essa pergunta, não sinto vergonha de ter lido nenhum livro. 

8- "Eu nunca li algo tão fofo" - Um livro que tocou seu coração; 

Tudo e todas as coisas com certeza <3

Resultado de imagem para livro tudo e todas as coisas

9- "Eu nunca ri tanto" - Um livro que te fez rir alto;

Não foi um livro, e sim um personagem, Rhysand de corte de espinhos e rosas me fez dar boas gargalhadas.

10- "Eu nunca teria sobrevivido a infância sem ter lido isso" - Um livro favorito de sua infância; 

São dois livros que marcaram minha infância, Alice no país das maravilhas e a bela e a fera.

Bom pessoal, é isso, espero que tenham gostado, beijos, até a próxima <3

sábado, 27 de janeiro de 2018

HAPPY BIRTHDAY TO ME

birthday

Hoje é o meu dia de soprar as velinhas.

Mais um ano de vida... 
Hoje faço 17 anos.
Eu nunca fui muito de comemorar aniversário, nunca gostei muito de festas, e se fosse por mim, meu aniversário não passaria de um dia normal. Já tive aniversários maravilhosos, outros nem tanto...
E desde a semana passada, a pergunta que eu mais ouvi foi: "O que você vai fazer no seu aniversário?"
E eu ouvi tanto essa pergunta, que começou a me estressar, porque eu realmente não sabia o que fazer, eu não queria fazer nada de mais, e nem vou.
Vou passar o dia com as duas pessoas mais especiais pra mim, é só o que eu quero, e o que importa, sei que minha família vai falar, mas eu nunca fui muito próxima da família, e tem pessoas viajando, minha irmã mesmo tem outros planos pro dia do meu aniversário, meu pai também vai sair, e minha mãe, não disse nada.
Então decidi chamar essas duas pessoas pra passar o dia comigo, sem fazer nada demais, nunca fui de comemorar muito meus aniversários, mas esse não quero deixar passar em branco.
Mas enfim pessoal, o post de hoje, é 17 aprendizados em 17 anos, separei uma coisa que aprendi a cada ano, embora tenha aprendido várias coisas, muito mais do que as listadas, mas essas pra mim são essenciais.
Espero que gostem. 

  1. Se fizer o que sempre fez, terá o que sempre teve; se busca resultados diferentes, então tome atitudes diferentes.
  2. A dor é inevitável, mas o sofrimento é opcional; você não pode evitar sentir a dor, mas ficar sofrendo e se remoendo por conta do ocorrido, isso é com você, sei que é difícil, mas continuar sofrendo ou não, é uma escolha sua.
  3. Que o que vale a pena ter, vale a pena esperar; seja pessoa ou algo, se esta demorando a chegar ou acontecer, saiba que no final vai ter valido a pena, mas tem que ver se a pessoa ou tal coisa vale a pena a sua espera.
  4. Que nunca saímos ilesos de um relacionamento; não importa o que aconteceu, sempre vai ter uma cicatriz pra te lembrar, tanto do que acabou, quanto do que nem teve a oportunidade de começar.
  5. Que escrever alivia; guardar seus sentimentos para si, pode ser sufocante, pode te afogar e você pode enlouquecer.
  6. Os piores dias também passam, e por mais que pareçam passar devagar, eles têm exatamente as mesmas 24 horas que os melhores dias; nada na vida é eterno, tudo passa, os dias bons e os dias ruins, as alegrias, e o sofrimento, sempre passa.
  7. Que ás vezes é necessário ligar o botão do foda-se; foda-se é um lema de vida, não da pra ligá-lo pra tudo, mas pra certas coisas, é até bom você esquecer, tacar o foda-se, não dar ideia. 
  8. Que se arrepender do que você fez é melhor do que se arrepender do que não fez; é muito melhor, olhar pra trás e pensar: "pelo menos eu tentei", "arrisquei", "eu fiz isso" pode não ter valido a pena mas é melhor do que olhar pra trás e pensar: "devia ter feito" e ficar imaginando como teria sido.
  9. Que enquanto o seu passado estiver no seu presente, você jamais terá um futuro; é necessário se desapegar de algumas coisas, deixar ir, deixar o passado no passado, pois enquanto tiver algo te puxando e te prendendo lá, você jamais conseguirá seguir em frente.
  10. Que não devemos parar nossa vida por nada e por ninguém, que apesar de tudo ela continua, e você tem que continuar com ela, ou ela te deixa pra trás.
  11. Que deixar certas coisas irem, é necessário seguir em frente; que talvez segurar essa coisa, pode doer mais do que deixar ir, você ficará melhor se soltá-la e poderá finalmente seguir em frente.
  12. Que muitas vezes, não sentimos falta da pessoa, e sim dos momentos que passamos com ela; a pessoa pode ter mudado, mas os momentos estarão sempre em nossas memórias. 
  13. A não desistir dos meus sonhos; eu quero, eu posso, eu vou, o impossível é só questão de opinião, se é o meu sonho, cabe a mim realizá-lo.
  14. Que ou o mundo intimida você, ou você intimida o mundo.
  15. Aprendi que não devemos mudar por ninguém; que fingindo ser quem não somos as pessoas vão nos julgar, e sendo quem somos, também vão nos julgar, então não perca seu tempo sendo quem não é, quem te ama de verdade, vai te aceitar do jeitinho que você é.
  16. Aprendi que as pessoas vão nos magoar de qualquer forma, tendo ou não a intenção; mas não importa em quantos pedaços seu coração foi quebrado, você deve continuar, o mundo não para pra esperar.
  17. Que a vida não muda nunca, quem muda somos nós, se quiser que a sua vida mude, então mude a si mesmo.

sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

NOSTALGIA

girl

Oi pessoal, como vocês estão? Espero que bem.
Esse post, é mais um desabafo, ontem, eu fui ao médico, embora eu acorde cedo todos os dias, sempre vou ao mesmo lugar, é raro eu fugir da rotina, tinha anos que eu não ia no médico, anos mesmo, acho que a última vez que fui, eu tinha uns 12/13 anos, enfim, ainda não fiz os exames pra ver se está tudo certo, e eu espero que não dê nada.
Enfim pessoal, ontem quando estava no ponto de ônibus, eu tava com o fone de ouvido, e começou a tocar uma música, que eu não ouvia a muito tempo, e ao mesmo tempo, me bateu uma onde de nostalgia, e enquanto eu tava lá, sentada, esperando o ônibus, naquele lugar tão familiar e ao mesmo tempo tão estranho, muita coisa mudou naquele lugar, estão construindo uma nova loja, concertaram o passeio, tiraram uma árvore que tinha lá, umas lojas abriram e outras fecharam, e eu comecei a me lembrar, de alguns anos atrás, em que eu passava por aquele lugar quase todos os dias, quando eu tinha que ir a pé pra minha antiga escola, e tinha que subir aquele morro gigante que eu tanto odiava, mas ai eu lembrei, e me bateu uma saudade de subir aquele morro, é meio estranho eu sei, mas bateu uma saudade daquela época.
E eu não me senti triste, não, muito pelo contrário, eu me senti feliz, vi que muita coisa mudou, notei o quanto a minha vida mudou, o quanto eu mudei, pessoas que eu não imaginava a minha vida sem, hoje vivo muito bem sem elas, amizades que eu achei que seriam pra sempre, se romperam, amores que eu pensei serem verdadeiros, acabaram, mas entraram pessoas novas em minha vida, pessoas que eu jamais imaginei conhecer, e hoje me fazem um bem e tanto.
E eu então eu comecei a me lembrar daquela época, das pessoas, das amizades, dos namorados, e é estranho, porque eu ainda os vejo ás vezes, mas não é a mesma coisa de antes, mas fico feliz ao saber que estão todos bem, e eu também estou bem, me lembrei do meu ex, passei pelo lugar em que nos encontrávamos, lembrei dos velhos amigos, lembrei da antiga escola, e fui tomada por essa nostalgia, fiquei bastante tempo, relembrando momentos, lugares, palavras, conversas trocadas, me lembrei de tanta coisa, fiquei feliz por certas coisas terem mudado, algumas deram saudade, senti vontade de voltar no tempo só pra reviver alguns desses momentos, relembrar quem eu era, porque eu não sou a mesma pessoa de alguns anos atrás, mas deu vontade de reviver, não mudaria nada, pois se mudasse, eu perderia momentos incríveis que vivi depois daquilo, não teria conhecido as pessoas maravilhosas que conheço agora.
É incrível como o tempo passa, e leva muita coisa com ele, muda muita coisa, nos muda, eu sofri muito naquela época, embora eu ache que naquela época, eu era mais leve, embora eu sofresse, não carregava um peso nas costas, hoje, me sinto mais pesada, carrego um peso a mais, sei que não deveria, mas não posso evitar, espero que um dia eu deixe de carregar.
Hoje, eu olho pra trás, e sou grata, por tudo que ganhei, por tudo o que perdi, pois se perdi, então não era pra ser meu, as alegrias que senti, as dores que sofri, os aprendizados que carrego hoje comigo... É bom olhar pra trás e ver que muita coisa mudou, como daqui a uns anos, irei olhar pra trás de novo, e me lembrar desses momentos, é assim que a vida é, quem sabe as nostalgias que irei sentir daqui a algum tempo?
Vamos fazer histórias para nos lembrar lá na frente, assim como me lembrei ontem, das que fiz a uns anos atrás, e vou continuar fazendo, estamos no mundo, para escrevermos a nossa história, como o seu livro vai ser?
Não o deixe em branco viva a vida, me lembrei das loucuras que fazia, e sorri, por mais que muitas dessas loucuras, um dia, no passado, me fizeram chorar, hoje, elas me fazem sorrir.